10 dicas de como estudar Matemática

Não tem como escapar. Quem pretende ingressar numa boa universidade, independente do curso, tem que saber matemática, ainda mais se pretende fazer algum curso de engenharia, ciências exatas ou sociais aplicadas. Para isso, é fundamental, além da vontade em aprender, saber como estudar essa disciplina.

 

1) COMECE O QUANTO ANTES

Para ver todo o conteúdo com tranquilidade, é necessário começar a se planejar com cerca de um ano de antecedência das provas. Quanto mais tempo antes, mais vai ser possível desenvolver o raciocínio e a interpretação, além de adquirir experiência e evitar possíveis imprevistos.

2) FOCO EM POUCOS PROCESSOS SELETIVOS

Para começar o planejamento, primeiro é preciso delimitar para quais processos seletivos você vai se submeter. A prova do ENEM é a que mais tem chances de abrir portas, mas, por segurança, é bom escolher mais um ou dois vestibulares para fazer também. Se você quiser fazer todos os vestibulares que ver, perderá tempo e ficará destreinado para a prova da universidade que você tem preferência.

3) MONTE UM CRONOGRAMA INTELIGENTE

Para não chegar próximo a data da prova e se sentir despreparado porque faltou estudar alguns conteúdos, é preciso se planejar com um cronograma de acordo com seu tempo disponível. Você pode pegar os sumários dos seus livros e apostilas e encaixá-lo durante as semanas disponíveis. Tenha em mente também que a resolução de exercícios deve ter mais tempo que o estudo da teoria no seu horário. Com cerca de um mês de antecedência da prova, é bom começar a revisão. Quanto mais vezes você conseguir revisar todo o conteúdo, mais preparado você estará. Além disso, é preciso conhecer o que é cobrado em cada prova e saber focar no momento certo. Por exemplo, se você fizer o ENEM mais um vestibular no fim do ano, saiba que conteúdos como Geometria Analítica e Números Complexos não são tão exigidos no exame nacional, então, tenha o bom senso de focá-los quando só tiver o vestibular pela frente.

4) TENHA UM BOM MATERIAL

Antes de começar a estudar, é essencial estar com o material em mãos. Você pode conseguir na biblioteca da sua escola, conseguir com conhecidos e dá para procurar na internet coleções de cursinhos já usadas a preços bem acessíveis. Ao utilizar apostilas, deve-se saber de onde é o cursinho, pois muitas vezes são voltadas a provas de certas universidades, não abordando o conteúdo da forma que cai em outra região. Livros didáticos possuem explicações mais ricas, facilitando o entendimento. Na minha opinião, os melhores são as coleções Paiva e Dante.

5) REFAÇA QUESTÕES

Matemática se aprende com prática, não lendo teoria. Quanto mais questões você resolver, mais estará apto às provas, aumentando seu ‘vocabulário’ de questões e sabendo o melhor jeito de encontrar a solução na prova. Nas questões em que você encontrou mais dificuldade, é muito bom refazer elas de tempos em tempos e em muitas delas, com o tempo, verá que é possível resolver de mais de um jeito.

6) FAÇA SIMULADOS COM AS ÚLTIMAS PROVAS

No seu cronograma, deixe tempo para também resolver pelo menos os últimos 5 anos do exame que você for prestar. Isso porque as provas tendem a manter um padrão nas suas perguntas. Muitas vezes, o raciocínio de cálculo é o mesmo de um ano para o outro, só muda como a questão está escrita. Assim, você aprende a administrar melhor o tempo e como cada conteúdo é cobrado em cada prova.

7) FAÇA FICHAS-RESUMO

Faça resumos em pedaços de folhas que caibam em sua mão e leve junto consigo sempre que tiver um tempo livre para dar uma olhada. Deixe os resumos só com o essencial e o mais limpo possível, com destaque para as fórmulas. Pode-se também colar elas no mural ou no armário do seu quarto. É importante saber as fórmulas de cor, quanto mais você lembrar, mais tempo você ganha nas provas por conseguir resolver as questões mais facilmente muitas vezes.

8) PROCURE CONTEÚDO NA INTERNET

Na internet, especialmente no Youtube, é possível encontrar milhares de vídeo-aulas sobre todos os conteúdos, estudando no seu tempo disponível e pode encontrar o professor com a abordagem que você melhor compreenda. Além disso, você pode encontrar apostilas e listas de exercícios no formato pdf.

9) PEÇA AJUDA

Procure uma pessoa próxima a você – como seu professor, um amigo ou um familiar – que tenha afinidade com você e esteja disposto a te ajudar a tirar dúvidas. Você também pode procurar ajuda em fóruns e grupos na internet específicos. Ficar com dúvidas te atrapalhará muito no progresso dos estudos.

10) USE ‘MÉTODOS ALTERNATIVOS’

Se na hora da prova você não conseguir resolver alguma questão e ver que já gastou um tempo, esqueça e passe para a próxima. Faça toda prova assim, e retorne para as que deixou em branco e verifique se ainda não consegue achar a solução. Em caso negativo, verifique as alternativas, há questões em que dá para testar as alternativas apresentadas e outras que dá para chegar a um número próximo pelo ‘olhômetro’, principalmente nas questões de gráficos e geometria. Se nada disso for possível, você terá que chutar (caso a prova não tenha penalidade para isso), procurando a alternativa que apareceu menos vezes na prova até então.

 

 

Estudante de Economia na Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Trabalha com consultoria e educação financeira.
COMPARTILHE!

Guilherme Daros

Estudante de Economia na Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Trabalha com consultoria e educação financeira.

Gostou? Deixe uma resposta!