DA SÉRIE: CIENTISTAS SOCIAIS E SUAS IDEIAS

Seja bem-vindo tripulante.

O post dessa semana é um painel sobre alguns cientistas sociais, suas ideias e a definição, segundo eles, de três conceitos-chaves para entendimento da sociabilidade moderna capitalista. São eles: Indivíduo, Sociedade civil, Estado e Mudança social. Tal ideia surgiu a partir de uma sugestão de um grupo de alunos que prestariam o vestibular e buscavam “esquemas” com os quais pudessem compreender as teorias em pouco tempo, dado o volume de conteúdos que os vestibulandos enfrentam.

 

Pensador: Thomas Hobbes (1588-1679). Filosofia política (Contrato/pacto social entre Estado e sociedade).

Principais conceitos: Estado de natureza e contrato social.

Indivíduo: Indivíduo individualista (“O Homem é o lobo do Homem”). Defensor dos interesses particulares.

Sociedade civil: Os indivíduos se reúnem em sociedade, pois essa é a melhor forma de se evitar o extermínio de todos; abrindo mão dos seus interesses pessoais.

Estado: Ente social principal para Hobbes, responsável por aplicar e fazer respeitar o contrato/pacto social por todos os súditos. Evitando, assim, a “guerra de todos contra todos”.

Mudança social: Estado absolutista (mantenedor da ordem social). Conceito de mudança social não é trabalhado por esse filósofo.

           

Pensador: Adam Smith (1723-1790). Teoria liberal (economia e sociedade).

Principais conceitos: Livre mercado (Mão invisível).

Indivíduo: Livre, autônomo, lutador e defensor dos seus próprios interesses.

Sociedade civil: Mercado como elemento auto-regulador da vida em sociedade (mão invisível). O autor defende que certas desigualdades são bem-vindas para fazer com que as pessoas “se mexam” e procurem melhorar suas condições de vida.

Estado: Estado liberal (mínimo). Para ele, o Estado faria três funções básicas: manutenção da segurança militar, administração da justiça (principalmente dos direitos individuais) e erguer e manter determinadas instituições públicas.

Mudança social: Para ele o “mercado” seria o melhor organizador da vida em sociedade. Smith foi base para o desenvolvimento e consolidação do capitalismo como sistema econômico e social.

 

Pensador: Augsute Comte (1798-1857). Física social (Positivismo) – Análise objetiva.

Principais conceitos: Três estados (estágios) de desenvolvimento da humanidade (estado teológico: baseado em mitos; estado metafísico: baseado já na ciência, mas ainda preso aos mitos e estado positivo: a ciência já domina os âmbitos da vida social).

Indivíduo: Cada indivíduo tem a sua importância (função) para o corpo social.

Sociedade civil: Funciona como um organismo vivo, um corpo social no qual todo indivíduo tem a sua função para a manutenção e o dinamismo da sociedade.

Estado: Para ele, o Estado deveria ser comandado por cientistas que formariam elite dirigente (Baseado na ideia de que a razão científica organizaria a sociedade) Lema: “ordem e progresso”.

Mudança social: Acreditava que a mudança social estava na mente (razão) e na qualidade e quantidade dos conhecimentos adquiridos sobre as sociedades. Por isso, a elite dirigente deveria conter o maior número de cientistas.

 

Pensador: Émile Durkheim (1858-1917). Sociologia explicativa e funcionalista (positivista).

Principais conceitos: Coesão social, solidariedade (mecânica e orgânica) e os dois tipos de consciência (coletiva e individual).

Indivíduo: Passivo (coagido pela sociedade).

Sociedade civil: Controla as ações individuais.

Estado: O Estado está acima dos interesses e comunidades individuais. Tem a função moral de manter a coesão do “corpo social”.

Mudança social: A mudança social baseia-se na comparação dos “fatos sociais”, ou seja, da comparação entre os vários tipos de sociedade, em busca daquela que seria a “ideal”.

           

Pensador: Karl Marx (1818-1883). Sociologia crítica (influência da filosofia).

Principais conceitos: Marx organiza seu conceitos em: Luta de classes (burguesia e proletariado), superestrutura “abstrata” (família, ideologia, política e direito) e infra-estrutura “concreta” (economia, na qual se dá a produção e reprodução da vida material).

Indivíduo: Ativo (agente social transformador). Importante salientar que o autor não trabalha com a ideia de indivíduo isolado, mas sim dentro e pertencedor de uma classe. Apenas existindo socialmente e sendo compreendido dessa forma.

Sociedade civil: Sociedade heterogênea, pois possui classes sociais que estão posicionadas em lugares diferentes na cadeia de produção, usufruindo de maneira desigual dos meios sociais de produção e reprodução da vida material.

Estado: Criaria as condições para a perpetuação e manutenção dos interesses sociais capitalistas.

Mudança social: Ruptura liderada pela classe trabalhadora, através da luta política, com o objetivo de transformar a sociedade capitalista e, assim, romper com a desigualdade que nela existe.

 

Pensador: Max Weber (1864-1920). Sociologia compreensiva (influência da psicologia, mesmo que de forma inicial).

Principais conceitos: Tipos ideais de ações sociais: A.S. com relação a fins, A. S. com relação a valores (ação tradicional e ação afetiva).

Indivíduo: O indivíduo mantém o equilíbrio. Enfatiza os interesses pessoais (micro) sem perder o social (macro).

Sociedade civil: Construída a partir das ações individuais e da “teia/rede social” construída.

Estado: Constitui em dominação. Além de exercer o monopólio exclusivo da violência (militar), no Estado há três tipos ideais de dominação: tradicional, carismática e racional-legal.

Mudança social: A mudança somente ocorre, para o autor, a partir das ações sociais individuais, pois é isso que, de fato, existe.

 

Pensador: Claude Leví-Strauss (1908-2009). Antropologia estruturalista.

Principais conceitos: Cultura (Homem organiza a vida social) e Natureza (Homem não-organizado pela cultura). O autor busca a invariabilidade, ou seja, a estrutura invariável entre as culturas do mundo, seja no passado ou no presente histórico.

Indivíduo: Indivíduo passivo, vazio. Sendo o mesmo determinado pelas estruturas invariáveis da cultura.

Sociedade civil: Diversidade cultural entre as várias sociedades (relativismo cultural), evitando, portanto, o etnocentrismo cultural europeu.

Estado: Conceito não-desenvolvido pelo autor.

Mudança social: Conceito não-desenvolvido pelo autor.

 

Pensador: Anthony Giddens (1938). Estudos sobre Teoria social e Terceira via.

Principais conceitos: Autor é conhecido como definidor do conceito de “terceira via”, no qual busca a renovação da socialdemocracia como alternativa ao capitalismo liberal e ao socialismo.

Indivíduo: As ações humanas em sociedade são embasadas pelos sentimentos.

Sociedade civil: A sociedade seria, para o autor, a “teia/rede social” de interação entre as ações dos indivíduos que buscam a realização dos interesses pessoais/sentimentais.

Estado: Conceito de Estado-nação. Características: Cidadania, soberania nacional e nacionalismo (sentimento de pertencimento a uma única comunidade e compartilhar símbolos culturais).

Mudança social: Ações individuais dos cidadãos em busca de melhorias na sociedade.

Quiser saber sobre outro cientista social não citado no texto, favor entrar em contato.

 

Na próxima semana a nossa “nave investigadora” abordará a “abstração-essência” do mundo moderno, o Estado político e sua relação com o poder do capital. Ambos consubstanciados na sociedade moderna capitalista. Aguardem!!

Sociólogo formado pela FESPSP (Fundação Escola e Sociologia e Política de São Paulo). Professor da rede estadual de ensino de São Paulo. Militante político e cultural.
COMPARTILHE!

Kassiano César de Souza Baptista

Sociólogo formado pela FESPSP (Fundação Escola e Sociologia e Política de São Paulo). Professor da rede estadual de ensino de São Paulo. Militante político e cultural.

Gostou? Deixe uma resposta!