Ecologia

ECOLOGIA

Em primeiro lugar é necessário ter claro na mente os conceitos básicos da ecologia, que são:

  • Espécie: conjunto de indivíduos semelhantes com potencial de geração de descendentes férteis.
  • População: conjunto de organismos da mesma espécie vivendo em um mesmo lugar.
  • Comunidade: conjunto de populações em um ambiente.
  • Ecossistema: ambiente com seus elementos bióticos e abióticos (luz, minerais, água, etc)
  • Biosfera: conjunto de todos os ecossistemas.

Elementos do ecossistema

  • Habitat: localização da espécie no ecossistema.
  • Nicho ecológico: modo de vida de uma espécie em seu habitat.
  • Ecótone: faixa de transição entre dois ecossistemas vizinhos.

Níveis tróficos e cadeia alimentar

Produtores, consumidores e decompositores são os níveis tróficos de uma cadeia alimentar, esta é, por sua vez, uma organização em sequência em que um organismo serve de alimento para o outro.

Os produtores são sempre organismos autótrofos. Os decompositores são fungos e bactérias, já que estes degradam matéria orgânica gerando resíduos inorgânicos. Os consumidores são os heterótrofos em geral e são divididos em primários, secundários e terciários. Consumidores primários são aqueles que se alimentam de produtores, são herbívoros; os secundários alimentam-se de consumidores primários, sendo carnívoros; os terciários alimentam-se dos secundários.

Teia alimentar é um conjunto de cadeias alimentares interligadas entre si.

As setas sempre apontam para o organismo do nível trófico seguinte, ou seja, para quem vai se alimentar.

Relações ecológicas

As relações ecológicas podem ser divididas em intraespecíficas (entre indivíduos da mesma espécie) e interespecíficas (entre indivíduos de espécies diferentes).

  • Relações intraespecífica

– Sociedade: grupo de organismos sem ligação física em que cada um ocupa uma função e em que os indivíduos dependem do grupo para a sobrevivência. Ex: formigas, abelhas.

– Canibalismo: relação em que um indivíduo se alimenta de outro da mesma espécie.

– Competição intraespecífica: disputa por recursos do ambiente, como água, abrigo e alimento.

  • Relações interespecíficas:

– Competição interespecífica: disputa por recursos do ambiente entre espécies.

– Amensalismo ou antibiose: relação na qual um espécie é prejudicada pela presença da outra. Nessa relação cada espécie vive na ausência da outra, porém quando há interação uma delas é afetada. Ex: fungo penicillium e bactérias (afetada).

– Mutualismo: as duas espécies obtém vantagens com a interação e pelo menos uma delas não é capaz de sobreviver sem a interação. Ex: líquens e micorrizas

– Protocooperação: as duas espécies obtém vantagens porém uma pode viver sem a presença da outra. Ex: caranguejo paguro e anêmona-do-mar

– Comensalismo: umas das espécies é beneficiada e a outra não é afetada. Ex: E. coli e ser humano.

– Forésia: uma das espécies é beneficiada com o transporte enquanto a outra não é afetada. Ex: orquídeas em árvores

– Epifitismo: uma espécie de planta apoia-se na outra para conseguir acesso à luz enquanto a outra não é afetada.

– Inquilinismo: uma espécie obtém a vantagem do abrigo enquanto a outra não é afetada. Ex: pássaro em um tronco de árvore.

– Predatismo: uma espécie alimenta-se de um organismo, o qual é prejudicado, já que é morto. Ex: tubarões e focas.

– Parasitismo: um indivíduo precisa do organismo da segunda espécie para viver, o segundo organismo é prejudicado. Ex: vermes e ser humano.

– Herbivoria: um animal alimenta-se de uma planta. Ex: bovinos e capim

– Esclavagismo ou sinfilia:  um ser vivo se aproveita das atividades, do trabalho ou de produtos produzidos por outros seres vivos. Ex: chupim e tico-tico

Recapitulando… as relações podem ser harmônicas ou desarmônicas conforme o quadro.

Beatriz tem 19 anos e está em busca de uma vaga no curso de Medicina. Luta por uma Educação de qualidade mais acessível a todos e é por isso que se tornou Colunista de Biologia no EducaHelp.
COMPARTILHE!

Beatriz Silva

Beatriz tem 19 anos e está em busca de uma vaga no curso de Medicina. Luta por uma Educação de qualidade mais acessível a todos e é por isso que se tornou Colunista de Biologia no EducaHelp.

Gostou? Deixe uma resposta!