Entrelinhas e os desafios do texto

Preferida pelas bancas, a dissertação se caracteriza pela argumentação, pela defesa de um ponto de vista ou pelo questionamento a respeito de um determinado assunto. Para argumentar, o autor necessita do emprego de algumas classes gramaticais, principalmente das conjunções, essenciais para explicar as relações entres suas proposições (sugestão, proposta), especificadas nas orações e nos parágrafos. Cada palavra contida no texto estabelece relações de sentido e significado, mantem nexo com os elementos que antecedem e também com os que a sucedem, construindo uma cadeia textual significativa. Características linguísticas predominantes: Estrutura frasal: Períodos compostos por subordinação; Formas verbais: Verbos no presente e no futuro do presente do indicativo, que exprimem certeza em relação ao está sendo dito; Tipo de linguagem: Denotativa; Variedade linguística: Padrão formal culto. Justificativa: Textos do tipo dissertativo: apresentam ideias normalmente abstratas e as relacionam umas com as outras e com a realidade; devem garantir autenticidade do que é dito; função reflexiva; cumprem funções sociais

Os candidatos devem também ter cuidado com o emprego das conjunções, elementos de ligação entre orações e períodos, pois nem sempre a classificação gramatical da conjunção condiz com a função que ela exerce no texto.

                                                                                               Exemplo de retomada

Esses mecanismos servem para lembrar ao leitor o que já fora mencionado, vejamos alguns exemplos: “esse fato” “retoma o que foi dito em um parágrafo anterior, ou seja, a “ideia”; “porque” estabelece relação de causa; “isso” função de retomada; “para” estabelece relação de finalidade; “por isso” estabelece relação de conclusão; “antes de” evidencia circunstância de tempo, “que” como conjunção coordenativa, pronome relativo, entre outras funções, são alguns exemplos de tramas textuais. Além desses cuidados, o aluno deve procurar esclarecer o vocabulário, não permitir que prevaleçam suas opiniões sobre as do autor (suas opiniões pessoais não interessam), verificar com atenção o enunciado de casa questão (observar o emprego de termos como não, incorreta, exceto, falsa) e praticar resolvendo questões de provas das diversas bancas, a fim de não sermos pegos por suas armadilhas.

Para dúvidas e sugestões, entre em contato por e-mail [email protected]Escreva no assunto: REDAÇÃOeducahelp.

Estudante de Análise e Desenvolvimento de Sistemas. Atualmente mora em Londrina. É um dos responsáveis pela fundação do EducaHelp, plataforma de desenvolvimento de conteúdos para Pré-Vestibular.
COMPARTILHE!

Lucas Montini

Estudante de Análise e Desenvolvimento de Sistemas. Atualmente mora em Londrina. É um dos responsáveis pela fundação do EducaHelp, plataforma de desenvolvimento de conteúdos para Pré-Vestibular.

Gostou? Deixe uma resposta!