A evolução da Divisão Regional do Brasil

Entenda como funcionou a evolução da divisão regional do Brasil, a relevância do IBGE e entenda as diferenças de cada proposta de divisão regional. 


 

Introdução

Semana passada tratamos aqui sobre os tipos de regionalização no Brasil. Vimos os três principais tipos de regionalização (da macrorregião, complexo industrial e do meio-técnico-científico-informacional).

Hoje, o assunto será sobre a evolução da divisão regional do Brasil destacando as mudanças das divisões ao longo do tempo. A divisão regional que trataremos aqui é a usada oficialmente para o Brasil no sentido de administrar politicamente o país.

Por exemplo, a nossa atual divisão oficial é a em 5 macrorregiões (norte, nordeste, centro-oeste, sudeste e sul) e que foi estabelecida em 1988 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Nesse post o assunto será sobre a evolução da Divisão Regional do Brasil, a relevância do IBGE para a divisão regional e mostraremos as particularidades de cada divisão até chegar a de 1988.

Das capitanias hereditárias até a primeira proposta regional

Historicamente, o Brasil teve diversas divisões do Brasil ao longo do tempo. Contudo essa divisões seguiam apenas o critério administrativo. A seguir destacamos a evolução da divisão regional até a criação o IBGE.

De fato, a primeira divisão do Brasil administrativa foi na época das Capitanias Hereditárias (1534), cujo o objetivo dessa divisão era de garantir a exploração da riqueza da terra e garantir a ocupação do território (veja mais em Administração do Brasil Colônia). Portanto, nessa divisão não se importou com o aspecto histórico, natural ou social.

Capitanias hereditárias

No ano de 1572 é feito a primeira divisão em regiões, sendo considerada somente duas áreas administrativas: Brasil do Norte (sede em Salvador) e Brasil do Sul (sede em Rio de Janeiro);

Divisão do Brasil em 1572

Em 1602 surge uma nova divisão administrativa, mantendo duas divisões, o Estado do Brasil (sediado em Salvador) e a repartição do Sul, sediada no Rio de Janeiro. Essa divisão permaneceu até 1612 quando juntando as duas áreas em uma só.

Divisão do Brasil em 1621

No ano de 1621, o Brasil é novamente dividido em duas divisões:

  • Estado do Grão-Pará e Maranhão: composto por Maranhão, Piauí, Ceará e parte do Pará atual), com sede em São Luís (MA),
  • Estado do Brasil: com sede em Salvador era composto pelas demais regiões brasileiras, sendo nessa época a ocupação praticamente se dava na região litorânea.

Nessa época o objetivo era incentivar a atividade e a ocupação nessas regiões desconhecidas e expandir a coleta das drogas do sertão (baunilha, cacau, canela, cravo e etc), o cultivo de cana de açúcar, do algodão, café e do cacau.

Após esta divisão, o Brasil praticamente manteve a mesma divisão administrativa em duas áreas, tendo pequenas mudanças de limites ao longo do tempo.

No ano de 1913 surge a primeira proposta de divisão regional do Brasil com a finalidade de servir para o ensino de geografia. O critério dessa divisão usou a proximidade com os aspectos físicos (clima, vegetação e relevo), criando cinco Brasis:

Divisão do Brasil em 1913
  • Setentrional: Acre (que se chamava Território do Acre), Amazonas (que agregava Roraima), Pará (que incorporava o Amapá)
  • Norte oriental: Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas.
  • Oriental: Minas Gerais, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Bahia e Sergipe
  • Central: Mato Grosso (que juntava Mato Grosso do Sul e Roraima) e Goiás (que agregava Tocantins)
  • Meridional: Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e São Paulo.

O IBGE e sua relevância nos estudos da divisão regional

O IBGE é um órgão que articula e coordena pesquisas estatísticas sobre demografia, condição social, economia. Este órgão foi criado em 1934 com o nome de Instituto Nacional de Estatística (INE), mas é em 1936 que passou a ser nomeado de Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

Com o IBGE, a divisão regional administrativa passa a ter um critério com status científico, considerando diversos critérios como o aspecto social, políticos, econômico e natural. Ou seja, antes da instituição, o critério das divisões consistia praticamente apenas para administrar, desconsiderando a particularidade de cada região.

O pioneiro pelo estudo de uma proposta de Divisão Regional do IBGE foi o Prof. Fábio Macedo Soares Guimarães, que buscou sistematizar as várias divisões regionais com o objetivo de criar uma única Divisão Regional do Brasil. Esse estudo foi aprovado em 31 de janeiro de 1942 criando a primeira Divisão do Brasil em Regiões.

A evolução da divisão regional no Brasil

1942

Divisão do Brasil em 1942

O resultado do estudo de Guimarães foi a proposta da divisão regional de 1942, que além de fundamentar no aspecto natural, utilizou o aspecto socioeconômico. Nessa divisão são criadas 5 regiões: Norte, Nordeste, Leste, Sul e Centro-Oeste.

  • Região Norte: Amazonas, Pará, Maranhão e Piauí e o território do Acre.
  • Região Nordeste: Ceará, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Paraíba e Alagoas
  • Região Leste (Este): Bahia, Sergipe e Espírito Santo
  • Região Centro-Oeste: Mato Grosso, Goiás e Minas Gerais
  • Região Sul: São Paulo, Rio de Janeiro (capital), Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

1945

Divisão do Brasil em 1945

A Divisão do Brasil em 1945 é criada a partir de dois critérios.

O primeiro é as Zonas Fisiográficas, ou seja, o detalhamento da natureza (vegetação, relevo, clima e hidrografia) em cada região. O segundo aspecto é econômico a partir do agrupamento de municípios.

São estabelecidos 7 regiões:

  • Norte: Território do Rio Branco (Roraima), Território do Acre, Território de Guaporé (Rondônia), Território do Amapá e Estados do Amazônia e do Pará.
  • Nordeste Ocidental: Maranhão e Piauí
  • Nordeste Oriental: Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Alagoas, Pernambuco e Território de Fernando de Noronha.
  • Leste Setentrional: Bahia, Sergipe
  • Leste Meridional: Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro e Espírito Santo.
  • Centro-Oeste: Mato Grosso, Território de Ponta Porã, Goiás
  • Sul: Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Território do Iguaçu e São Paulo

1950

Divisão do Brasil em 1950

Surge mudanças no território brasileiro como a extinção dos territórios de Ponta Porã e Iguaçu. Com isso surge uma nova divisão regional, tendo praticamente a mesma base de 1945 tendo as seguintes mudanças:

  • a região Nordeste Ocidental e Oriental se juntaram formando a região Nordeste, tendo 6 estados (somente Bahia e Sergipe não são ainda incluídas no Nordeste)
  • A região “Leste Meridional” e “Setentrional” são juntadas criando a região Leste (São Paulo ainda permanece na região Sul).

1969

Divisão do Brasil em 1969

O território brasileiro novamente passa por mudanças tendo uma nova divisão regional do Brasil.

Em 1960 é terminada a construção que criaria a nova capital brasileira, chamada de Brasília, localizada em torno de Goiás na região Centro Oeste.

No ano de 1962 duas mudanças acontecem. O território do Acre torna-se Estado e o território de Rio Branco recebe o nome de Roraima.

Nessa nova divisão de 1969 acontece as seguintes mudanças:

  • surge a região Sudeste, sendo composta pelos Estados de São Paulo – que estava na região Sul -, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo – que estavam na região Leste.
  • Agora a região Nordeste passa a incorporar Sergipe e Bahia (os dois da antiga região Leste), constituindo 9 estados.
  • A região Sul é composta pelos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná.
  • Já a região norte não sofre mudanças.

Esta divisão regional do IBGE torna-se a oficial do Brasil e é usada nas estatísticas governamentais e estudos regionais.

1988

Divisão do Brasil em 1988

Por fim, em 1988 surge a necessidade de uma atualização na divisão regional provocada por diversas mudanças, como por exemplo:

  • Em 1975 os antigos estados de Guanabara e de Rio de Janeiro foram unidos criando o Estado do Rio de Janeiro;
  • No ano de 1979 foi concretizada o desmembramento do Mato Grosso em Mato Grosso e Mato Grosso do Sul;
  • Em 1981, os territórios de Roraima e Amapá tornam-se Estados;
  • Em 1988, o território de Fernando de Noronha torna-se distrito estadual de Pernambuco;
  • No mesmo ano é aprovado o desmembramento do Estado de Goiás resultando na criação do Estado de Tocantins, sendo relacionado a Região Norte

Essa nova divisão regional é até hoje considerada como a oficial no Brasil. Contudo, como mostramos na semana passa existe outros tipos de regionalização.

Fonte:

IBGE. Divisão regional. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/home/geociencias/geografia/default_div_int.shtm?c=1

IBGE. Principais funções. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/home/disseminacao/eventos/missao/ibge.shtm

IBGE. Diretório de Geociências e Departamento de Estruturas Territoriais. Almanaque Abril. 2011.

MultiRio. Do estado da Guanabara ao estado do Rio de Janeiro: a fusão http://www.multirio.rj.gov.br/index.php/estude/historia-do-brasil/rio-de-janeiro/71-um-rio-de-muitos-janeiros/3365-a-fusao-do-estado-da-guanabara-ao-estado-do-rio-de-janeiro

Mundo Educação. O processo de divisão regional do território brasileiro. Disponível em:http://webcache.googleusercontent.com/search?q=cache:3RTfFARpV-MJ:mundoeducacao.bol.uol.com.br/geografia/o-processo-divisao-regional-territorio-brasileiro.htm+&cd=4&hl=pt-BR&ct=clnk&gl=br

SANTIAGO, Emerson. Grão-Pará. Infoescola. Disponível em: http://www.infoescola.com/historia-do-brasil/grao-para/

Graduado e mestre em Geografia pela Unesp, campus de Presidente Prudente (SP). É atualmente professor de geografia em escolas particulares e públicas e professor de geopolítica em cursinho preparatório para vestibular. Escreve no Geografia no Vestibular e no Educa Help.
COMPARTILHE!

Leandro Nieves

Graduado e mestre em Geografia pela Unesp, campus de Presidente Prudente (SP). É atualmente professor de geografia em escolas particulares e públicas e professor de geopolítica em cursinho preparatório para vestibular. Escreve no Geografia no Vestibular e no Educa Help.

3 comentários em “A evolução da Divisão Regional do Brasil

Gostou? Deixe uma resposta!