O ENEM com piores notas na história. O que aconteceu?

O ENEM com piores notas na história. O que aconteceu?

Este artigo foi criado com a intenção de ajudá-lo(a), então leia até o fim!

Após muitas visualizações, este artigo, também virou vídeo, confira!

Veja o vídeo abaixo: O ENEM COM PIORES RESULTADOS NA HISTÓRIA?

[su_youtube url=”https://www.youtube.com/watch?v=amM3F6YV_qs”]

Universidade Particular

Simulador de Notas
Não é preciso ser considerado um ser humano inteligente pela sociedade para percebermos que nos últimos anos a facilidade de ingressar em uma Instituição de Ensino Superior Privada aumentou bastante.
Seja pelo fato da aplicabilidade do Vestibular dessas Instituições, em sua grande parte, ser apenas um documento assinado por você, como também, programas de financiamento que facilitam o seu ingresso e fazem com que o carnê chegue pós-formado.E essa facilidade, apresentada por muitas dessas Insituições, faz com que os estudantes brasileiros ingressem em uma sala de aula de ensino superior, repito, ENSINO SUPERIOR, na maioria das vezes com um Ensino Médio fraco e defasado.E esse Ensino Médio fraco e defasado é culpa também de alguns professores que, em sua minoria, não aplicam o conhecimento de uma forma que ele seja dinâmico, mas apenas mastigado. E o maior culpado de todos, O GOVERNO? Não, o próprio ALUNO. É isso mesmo, não há como simplesmente jogar a culpa no governo por tudo o que acontece na sociedade. Todos estão saturados de saber que o governo sempre tem culpa, afinal, ele é participante político nessa sociedade, mas e o aluno, o que é?O Governo teria culpa se em vez do (a)  aluno (a)  de 17 anos, que não trabalha, e tem tempo para estudar – uso este exemplo porque é onde a maioria dos alunos brasileiros se enquadram – desperdiça esse tempo com conteúdos que não agregam o que ele precisa saber para uma prova do ENEM/Vestibular? O Governo está ali, te dá o ensino. É fraco, é? Mas assim como o desenvolvimento de uma Educação exige ambiguidade das partes, o aluno precisa fazer a parte dele.Enquanto essa sociedade jovem não focar no objetivo de vida que quer, vai ralar e ralar muito com notas de 550 pra baixo. E ainda estou sendo otimista.Mas, afinal, é proibido pagar uma faculdade privada? De maneira alguma, mas pense. Com tantas oportunidades disponíveis de ingressar numa Universidade, sem pagar, por que não se esforçar um pouco? Existe ProUni, SiSu, Vestibulares. Acredite, faça um planejamento de um ano de estudos e terá o resultado.

O que aconteceuaba nesse ENEM?

Primeiramente, parabéns aos alunos que conseguiram uma nota acima de 750 de média. Isso só mostra que o grau de dificuldade pode ter variado um pouco sim, mas nada que estrondante para ser colocado como uma prova fora dos padrões.

Fora dos padrões está o compromisso dos alunos que estudaram para este ENEM. Um absurdo! Vejam esses prints retirados de grupos do Facebook.

Sim, são notas ruins. Entretanto, se analisarmos nessas imagens, há algo em comum. A maioria teve uma nota na Redação, bem acima das outras notas. Isso nos leva a pensar que esses alunos têm mais habilidade quando o assunto é escrever e provavelmente não são tão bons com exatas e biológicas.

Na minha opinião, foi pensando nisso que o GOVERNO decidiu propor o NOVO ENSINO MÉDIO. Em várias notas de edições passadas, muitos alunos tinham uma excelente nota em determinado nicho de matérias e em outras eram totalmente opostos. Com a Reforma do Ensino Médio, o aluno pode optar por matérias específicas para se preparar melhor.

E não, o EducaHelp não é patrocinado pelo Governo. Dizemos isso pois, de fato, a Educação atual brasileira está despencando a cada edição e algo precisa ser feito. Acreditamos que o Governo está começando a se mexer. E você aluno, vai se mexer quando?

Simulador de Notas

É necessário mudança!

Novo Ensino Médio

Como dito acima. Você sabe o que é o novo Ensino Médio? Muitos criticam, entretanto nem sabem quais são as mudanças.
Bem, vamos lá!

Com essa reformulação, algumas escolas operarão em Tempo Integral, além do fato do aumento da carga horária escolar.

Atualmente o sistema atual consta com 13 disciplinas obrigatórias. Com a reformulação, o aluno começará com a grade curricular igual e depois terá que se aprofundar entre cinco opções, são elas: Linguagens, matemática, ciências da natureza, humanas e ensino técnico.

Uma das coisas que eu, particularmente não apoio, é a contratação de professores apenas por notório saber, isto é, o novo Ensino Médio propõe que professores que não sejam concursados também estejam aptos a lecionar somente nos Cursos Técnicos.

Mas por que o governo resolveu mudar? Eis algumas respostas:
-O nosso IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) está estagnado desde 2011.
-O desempenhos dos estudantes em Português e Matemática está pior do que o ano de 1997.
-Apenas 18% dos jovens de 18 a 24 anos ingressam no ensino superior.
-A população jovem do Brasil entrará em declínio após 2022.

Essas são algumas mudanças que ocorrerão nesta Reformulação. Apesar de não serem as melhores, o Governo está tentando alguma solução para tentar resolver o problema que ele mesmo, com a ajuda de nós alunos criamos. É esperar pra ver!

Governo federal libera R$ 850 milhões para iniciativas no contexto do Novo Ensino Médio

Essa é uma notícia que saiu no site do MEC em 20 de Dezembro de 2016.
Um breve trecho:
“O presidente da República, Michel Temer, e o ministro da Educação, Mendonça Filho, assinaram nesta terça-feira, 20, a liberação de R$ 850 milhões para duas iniciativas que se inserem no contexto do Novo Ensino Médio. Por meio de uma ação que vai ofertar cursos técnicos concomitantes ao ensino médio, a proposta estimula o protagonismo juvenil, por oferecer a esses estudantes a possibilidade de uma formação técnica ao final dessa etapa de ensino. Ao mesmo tempo, o MEC está liberando recursos para dar início à implementação da política de Escola em Tempo Integral.”

Este programa me lembra o ProUNI, principalmente pelo montante destinado. O que resta saber é quanto desse valor realmente chegará nas escolas.

CERTIFICAÇÃO DO ENSINO MÉDIO PELO ENEM

É, acabou!

Agora, a partir do próximo exame o ENEM passará a ser exclusivo para acesso às universidades. E por que isso?
Bom, o que acontece é o seguinte,  dos 8,6 milhões de inscritos no último Enem, cerca de 1,2 milhão queriam somente a certificação do ensino médio e poucos mais de 7,7% deles conseguiram a nota mínima. Muito fraco. É nítido então que não dá mais para aplicar uma avaliação tão abrangente, que exige mais do que o necessário, àqueles que têm objetivos distintos. O Enem, assim como o Encceja, é aplicado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep).

O resultado final do Enem de 2016 divulgado nesta quarta-feira, 18, aponta para um dos piores desempenhos na história do exame, especialmente em linguagens, com quase mil notas zero e um único candidato a atingir a nota máxima, acertando entre 800 e 900 pontos. Isso só mostra o quanto a nossa educação não só estagnou como piorou. Então,  a partir do próximo exame, haverá uma prova específica para certificaçao do ensino médio que será redigida pelo Encceja.

CONCLUSÃO

Estudem pessoal! O EducaHelp dispõe de conteúdos diários pra vocês se preparem e em breve haverá o nosso aplicativo específico para o ENEM. Fiquem ligados. Em breve um artigo explicando o pilar Educação e como isso afeta o nosso IDH.

 

Fontes utilizadas neste artigo:

http://portal.mec.gov.br/component/content/article?id=40361

Estudante de Análise e Desenvolvimento de Sistemas. Atualmente mora em Londrina. É um dos responsáveis pela fundação do EducaHelp, plataforma de desenvolvimento de conteúdos para Pré-Vestibular.
COMPARTILHE!

Lucas Montini

Estudante de Análise e Desenvolvimento de Sistemas. Atualmente mora em Londrina. É um dos responsáveis pela fundação do EducaHelp, plataforma de desenvolvimento de conteúdos para Pré-Vestibular.

2 comentários em “O ENEM com piores notas na história. O que aconteceu?

  • 23 de janeiro de 2017 em 21:27
    Permalink

    O Ensino está péssimo, mas pelo que ouvi o ENEM deste ano foi bem menos fácil que dos anos anteriores. Grau de dificuldade sempre muda de uma prova para outra e inclusive nas diferentes disciplinas, o que me faz pensar ser absurdo algumas pessoas terem feito prova em outro dia.

    Resposta
  • 22 de janeiro de 2017 em 14:12
    Permalink

    Excelente comentário porém, vale ressaltar algumas informações: A rede pública de ensino não prepara o aluno para ENEM/ vestibulares de todo o país. Se de fato, ele quiser, terá de se esforçar e estudar por conta própria fora do horário de aulas. Resultado, aqueles mais bem favorecidos fazem bons cursinhos que objetivam a tão sonhada aprovação e conseguem sim ACIMA DE 750 DE MÉDIA, como mencionado, mas estes provavelmente, não contaram apenas om o suporte do ensino público , mas sim, com esforço próprio aliado a professores particulares, vídeo-aulas ( no meu caso que não tenho condição financeira boa), e entram pela mesma cota de escola pública que milhões de estudantes que se quer, tem dinheiro para comprar uma apostila para estudar em casa. Essa é a realidade brasileira. Neste 2016, estudei o ano todo com apostilas que eu TRABALHEI para comprar, após um ano de formado no ensino médio e sim, consegui obter acima de 700 pontos de média. Portanto, não se deve generalizar pois 700 pontos para um aluno que acaba de sair de um terceiro ano de rede pública é sim muito , muito mesmo. Aos demais, é paciência e foco naquilo que almejam, utilizando os recursos que dispõem em sua REALIDADE DIÁRIA.

    Resposta

Gostou? Deixe uma resposta!