Porque o uso invertido dos pontos de exclamação (!) e interrogação (?) em Espanhol?

Buenas noches, mis amores!

Vocês já se perguntaram como ou porque inventaram uma tal história de acento invertido em espanhol? (observem que eu as vezes não uso, devido a preguiça de programar o pc, hehe).

Quando comecei a estudar espanhol, minha professora sempre nos questionava sobre o uso do acento e inclusive penalizava a falta do mesmo “en las nuestras pruebas”. Ao contrário do que está implícito aqui, a inversão do ponto de interrogação no início de uma frase não é só característica do espanhol: no português antigo, ou arcaico, também se utilizou. Alexandre Herculano, no seu português vernáculo, ainda chegou a utilizá-lo.

O ponto de interrogação invertido foi comum ao espanhol e ao português. E também não é verdade que a decisão da Real Academia Espanhola introduziu, em 1754, uma “novidade”: pelo contrário, apenas reconheceu e tornou oficial um uso anterior da língua espanhola escrita.

Não sei bem quando se perdeu totalmente o seu uso no português, mas parece que a primeira reforma ortográfica republicana de 1911 é suspeita da sua eliminação. De qualquer modo, muitos literatos do século XIX, como Eça de Queirós ou Camilo Castelo Branco, já não o usavam nos seus manuscritos.

Eu, particularmente, além de deixar a estrutura da frase melhor bem elaborada, penso que o ponto de interrogação invertido faz todo o sentido. Observem as frases abaixo:

“A Ana foi ao baile e a Maria não foi?”

ou

“A Ana foi ao baile ¿e a Maria não foi?”

O sinal “¿” informa o leitor de que vem aí uma interrogação, subdividindo a frase, o que torna a leitura mais compreensível e fluente. E numa altura em que temos um Acordo Ortográfico que determina que cada um escreve como quiser, eu também tenho o direito de adoptar um arcaísmo da língua. Rsrsrsrsrs…

De qualquer forma, gostando ou não, devemos respeitar as normas gramaticais dos idiomas que nos dispusemos a aprender, compreendendo que, cada idioma tem sua especificidade.

Espero que vocês tenham gostado e desejo de verdade uma semana cheia de coisas boas e novidades excelentes!!!

Grande abraço!

Alê

Cursou Língua Inglesa para aperfeiçoamento pelo Programa Inglês Sem Fronteiras pela CAPES. Ministrou curso de Língua Espanhola em um curso específico preparatório para o ENEM no CCAA de Rio Casca, em Minas Gerais. Atuou como facilitadora de língua inglesa - Pro Jovem Adolescente (2009/2011), na Wizard Idiomas (2005/2009), na Neway Idiomas (2012) e na MinasBrasil Cursos & Idiomas (2015/2016; docente de Inglês Instrumental do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará pelo programa federal PARFOR, onde atuou como bolsista e pelos cursos técnicos em Eventos e Informática para Internet.
COMPARTILHE!

Alessandra Ramalho

Cursou Língua Inglesa para aperfeiçoamento pelo Programa Inglês Sem Fronteiras pela CAPES. Ministrou curso de Língua Espanhola em um curso específico preparatório para o ENEM no CCAA de Rio Casca, em Minas Gerais. Atuou como facilitadora de língua inglesa - Pro Jovem Adolescente (2009/2011), na Wizard Idiomas (2005/2009), na Neway Idiomas (2012) e na MinasBrasil Cursos & Idiomas (2015/2016; docente de Inglês Instrumental do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará pelo programa federal PARFOR, onde atuou como bolsista e pelos cursos técnicos em Eventos e Informática para Internet.

Um comentário em “Porque o uso invertido dos pontos de exclamação (!) e interrogação (?) em Espanhol?

  • 7 de março de 2018 em 14:03
    Permalink

    Resumindo, não serve para nada… bobagem! Uma preocupação a mais =(

    Resposta

Gostou? Deixe uma resposta!