Química verde: questões comentadas

Continuando com o assunto de química verde, vamos treinar as questões!

A primeira questão de química verde é muito tranquila, e foi cobrada no Enem 2013.


ENEM 2013

Química Verde pode ser definida como a criação, o desenvolvimento e a aplicação de produtos e processos químicos para reduzir ou eliminar o uso e a geração de substâncias nocivas à saúde humana e ao ambiente. Sabe-se que algumas fontes energéticas desenvolvidas pelo homem exercem, ou tem potencial para exercer, em algum nível, impactos ambientais negativos.

CORREA. A. G.; ZUIN, V. G. (Orgs.). Química Verde: fundamentos e aplicações. São Carlos. EduFSCar, 2009.

À luz da Química Verde, métodos devem ser desenvolvidos para eliminar ou reduzir a poluição do ar causada especialmente pelas
a) hidrelétricas.
b) termelétricas.
c) usinas geotérmicas.
d) fontes de energia solar.
e) fontes de energia eólica.

Se nós lembrarmos do texto sobre química verde, notaremos que na lista de Princípios há um tópico sobre o uso de energia, que diz o seguinte:

6- Busca pela eficiência na utilização da energia à deve-se, sempre que possível, preferir fontes energéticas com menos impacto ambiental, os processos químicos devem, preferencialmente, ser conduzidos à temperatura e à pressão ambientes;

Portanto, na questão acima a alternativa que possui a fonte energética com maior impacto ambiental é a letra B! Isso porque as usinas termelétricas precisam de combustíveis para funcionar, e os principais combustíveis utilizados são o carvão mineral, a nafta, o petróleo, o gás natural e, em alguns casos, a biomassa, ou seja, materiais não renováveis e emissores de gás carbono, agravando o efeito estufa.

Já as outras alternativas têm como matriz energética para movimentação das pás, e consequente funcionamento da usina, fontes naturais e renováveis com menor emissão de gases potencializadores do efeito estufa.


A segunda questão é bem traiçoeira 👿 , e foi cobrada no Enem 2015.


ENEM 2015

A química verde permite o desenvolvimento tecnológico com danos reduzidos ao meio ambiente, e encontrar rotas limpas tem sido um grande desafio. Considere duas rotas diferentes utilizadas para a obtenção de ácido adípico, um insumo muito importante para a indústria têxtil e de plastificantes.

Que fator contribui positivamente para que a segunda rota de síntese seja verde em comparação à primeira?

A) Etapa única na síntese.

B) Obtenção do produto puro.
C) Ausência de reagentes oxidantes.
D) Ausência de elementos metálicos no processo

E) Gasto de energia nulo na separação do produto.


Essa questão foi muito polêmica e, portanto, vamos analisar cada alternativa separadamente.

  • A alternativa A é plausível, visto que no texto anterior sobre os Princípios da química verde no item 8 há a seguinte afirmação:

Evitar a formação de derivados à deve-se evitar a formação desnecessária de derivados, pois estes passos requerem uso de reagentes adicionais e podem gerar resíduos;

Além disso, quem é químico de bancada sabe quanto mais etapas uma reação tem, maior a chance de gerar resíduos. Isso também é contra a química verde.  Portanto, ela é a resposta!!!!

  • A alternativa B é pouco plausível, pois em nenhum dos casos há informação sobre rendimento ou pureza.
  • A alternativa C também é pouco plausível, pois nas duas rotas há agentes oxidantes. Na rota dita como verde há um agente oxidante fácil de se ver (água oxigenada → H2O2) e outro mais difícil (Tungstato de sódio → Na2WO4 )
  • A alternativa D fez muito marmanjo cair, mas há algo muito melindroso nela. Quando a gente analisa aqueles Princípios da química verde, não há nada sobre metais especificamente. Mas você pode pensar ‘ahhh metais podem ser tóxicos e podem se acumular no ambiente’ Contudo, o mais importante é lembrar que reagente metálico sobre a seta é sinal de catalisador! Se voltarmos aos Princípios da química verde, temos:

Catálises → reagentes catalíticos (quanto mais seletivo melhor) são superiores aos reagentes estequiométricos;    

Além disso, catalisadores são reaproveitáveis! Então eles são ok na química verde!   

  • A alternativa E é pouco plausível, pois em nenhum dos casos há informação sobre gasto de energia na separação.

A terceira e última também é uma questão fácil! 🙂


FUVEST 2009

A chamada “química verde” utiliza métodos e técnicas próprios para reduzir a utilização e/ou a geração de substâncias nocivas ao ser humano e ao ambiente. Dela faz parte o desenvolvimento de:

A) produtos não biodegradáveis e compostos orgânicos persistentes no ambiente para combater pragas.

B) técnicas de análise para o monitoramento da poluição ambiental e processos catalíticos para reduzir a toxicidade de poluentes atmosféricos.
C) produtos não biodegradáveis e processos que utilizam derivados do petróleo como matéria-prima.
D) compostos orgânicos, persistentes no ambiente, para combater pragas, e processos catalíticos a fim de reduzir a toxicidade de poluentes atmosféricos.
E) técnicas de análise para o monitoramento da poluição ambiental e processos que utilizam derivados do petróleo como matéria-prima.

Se a gente buscar o princípio 9 da química verde, teremos:

10- Desenhados para degradar → as substâncias químicas devem ser desenhadas de modo que, ao final de sua função, estas se fragmentem em produtos de degradação inócuos e não persistam no ambiente;

Portanto, as letras  A,C e D são eliminadas!

A letra E fala da utilização de petróleo como matéria prima, que não é uma matéria prima renovável e, portanto, contra os Princípios da química verde.

Assim, a melhor alternativa é a letra B!


Para ficar fácil deixo esse quadro disponível em: http://www.joseferreira.com.br/blogs/quimica/curiosidades/quimica-verde/

Muito bem, é isso! Bons estudos!
Sou Farmacêutica formada pela UFMG e Mestre em Química pela mesma Instituição. Lecionei matérias relacionadas à Química para Cursos Técnicos e Superiores.
COMPARTILHE!

Débora Barbosa

Sou Farmacêutica formada pela UFMG e Mestre em Química pela mesma Instituição. Lecionei matérias relacionadas à Química para Cursos Técnicos e Superiores.

Gostou? Deixe uma resposta!