Quinhentismo? Para quem?

brasil

O Zé Pereira chegou de caravela
E preguntou pro guarani de mata virgem
-Sois cristão?
-Não, Sou bravo, sou forte sou filho da morte
Tetetê tetê Quizá Quizá Quecê!
Lá de longe a onça resmungava Uu! Ua! uu!
O negro zonzo saído da fornalha
Tomou a palavra e respondeu
-Sim pela graça de Deus
Canhem Babá Canhem Babá Cum Cum!
E fizeram o carnaval.

Oswald de Andrade 1927

Oswald de Andrade faz parte da primeira fase do modernismo no Brasil. Nesse período o chamado dos artistas tinha o foco em desconstruir paradigmas sociais e libertar o Brasil de antigos estigmas. Na poesia a utilização da linguagem coloquial, falta de métrica e estrutura formal eram formas de “rebeldia literária”.
Observe o poema “basil” que faz alusão ao quinhentismo brasileiro, pois remete a escola literária de 1500 marcada pela chegada dos portugueses e jesuítas que buscavam colonizar e catequizar os índios. Por consequência, os textos documentais e poesias religiosas jesuíticas eram as mais comuns no quinhentismo.
Pode-se dizer de fato que o quinhentismo foi uma escola literária brasileira? Mesmo sendo esta totalmente escrita por portugueses?
Uma questão para se pensar e observar é a sátira que Oswald traz no poema, uma crítica ao ufanismo lusitano e a colonização brasileira.
O carnaval, por exemplo, é uma festa que retrata bem o Brasil e o brasileiro e é apresentado junto das três etnias, a mistura das religiões e das culturas. Toda essa mistura em solo brasileiro é de fato “quem somos”, e não aquilo que disseram de nós (ex. Carta de descobrimento de Pero Vaz de Caminha – muito utilizada para representar o quinhentismo no Brasil.)
Observe também, no poema, o uso da palavra “Morte”, dessa maneira é exposta a questão do genocídio dos povos indígenas, ou melhor dizendo, povos da floresta, como preferem ser chamados.
Talvez esse poema seja um retrato um pouco caricato mas extremamente reflexivo sobre a imagem do povo brasileiro e do nosso “brasil”.( Observe o uso da letra minúscula no título do poema).
Na literatura nada é por acaso, em cada vírgula existe propósito. Cabe ao leitor tentar decifrar e perceber as mensagens nas entrelinhas. A pergunta em questão é: Porquê Brasil com letras minúscula? Será que temos noção de fato da constituição da nossa nação e das nossas origens?
Futuramente entenderemos mais sobre o modernismo, mas é importante perceber que nenhuma escola literária é desconexa de outra, tudo na vida e na arte está conectado e nem todas as perguntas têm resposta certa, especialmente na literatura.

Estudante de Análise e Desenvolvimento de Sistemas. Atualmente mora em Londrina. É um dos responsáveis pela fundação do EducaHelp, plataforma de desenvolvimento de conteúdos para Pré-Vestibular.
COMPARTILHE!

Lucas Montini

Estudante de Análise e Desenvolvimento de Sistemas. Atualmente mora em Londrina. É um dos responsáveis pela fundação do EducaHelp, plataforma de desenvolvimento de conteúdos para Pré-Vestibular.

78 comentários em “Quinhentismo? Para quem?

Gostou? Deixe uma resposta!