Teacher? É isso mesmo, produção? – Como tratam os professores nos EUA?

Good Afternoon, sweeties!

Uma das coisas que mais me motiva a estudar inglês é saber que eu ainda tenho muito o que aprender. E confesso, algumas coisas me pegam de surpresa, e eu fico pensando – “Poxa! Estudo inglês há tanto tempo e nunca tinha pensado nisso”. Não se choque com o que vai ler abaixo, apesar que eu me assustei, mas, bola pra frente, o esquema é enfiar a informação correta na cabeça, se desprender do que você tinha aprendido errado no passado e seguir os estudos, firme e forte. A propósito (by the way), “bola pra frente” em inglês é chin up e a expressão “firme e forte” pode ser traduzida como alive and kicking.

Continuando, uma pessoa muito querida me informou que eu não deveria chamar um professor  de “teacher ”; nem ele e nenhum outro professor que eu conhecesse. Minha primeira reação foi achar que a pessoa querida estava maluca, mas essa pessoa conhece inglês “um pouquinho” mais do que eu, então eu achei melhor acreditar.

Pensemos nas seguintes situações (por favor, observem se existe algum erro nas frases abaixo):

A) Aula de inglês na escola XYZ
Maria: Teacher, qual a tradução de “table”?
Teacher: “Table” significa “mesa”.

B) Carol chega em casa
Mãe da Carol: Carol, como foi a aula de inglês?
Carol: A teacher ensinou o nome dos bichos em inglês. Sapo é frog, cachorro é dog.
(bastante comum, não é? Acho até que a gente aprende a chamar o professor de teacher antes mesmo da overdose de verb to be)

C) Comentários que vi num em post em um fórum de inglês
“complementando a informação do teacher …”, “Obrigada pela resposta, teacher !”, e várias outras…

Você notou algo de anormal em alguma das três situações?

Lendo alguns artigos e blogs sobre o tema, descobri que a forma de se dirigir a um professor, em países falantes de inglês, difere bastante da maneira brasileira de tratamento. Em resumo, chamar o professor de teacher, na maioria dos casos, é fazer pouco caso do nome dele, é desrespeitoso. O correto é chamá-lo de “Mr + sobrenome”, e das formas mais detalhadas nos exemplos abaixo. Razão? “Teacher” é um título, é o mesmo do que chegar numa empresa e dizer “hey, analista de sistemas!”, em vez de usar o nome da pessoa.

Comentários sobre o assunto na Internet:

“To me, “teacher” is rude, it sounds like you don’t want to take the time to learn their proper name or address them correctly.”

“To merely address your teacher as “teacher” rather than Mr., Mrs, or Miss is quite impersonal… considered somewhat rude!”

“…it’s okay with the teacher, especially if you’re in kindergarten and can’t remember your teacher’s name. No if it’s not okay with the teacher. I would ask first. It may be disrespectful. If the teacher says okay, be ready to be called student, green shirt boy, etc.” (Adorei essa!)

“The use of the word “teacher” in a classroom setting in English-speaking countries may occur only in elementary school but very occasionally, perhaps only in the first few days of the school year, when the little ones haven’t memorized the new teacher’s name yet. Never in high school or elsewhere.”

“This is a typical case of idiomatic contrast and a common interference of Portuguese and for this reason it can easily occur in English schools all over Brazil.”

“(…) All through elementary and secondary school, we say “Mr / Ms So-and-So,” in addressing any teacher. (There’s nothing like “tia” also.) In university, it’s either “Professor, …” or “Mr. So-and-so,…” (when you know s/he doesn’t have a doctorate), or “Dr. So-and-so,…” (when you do know)., but “Professor” for anybody anytime, regardless of degrees. (…)

Ensino pré-universitário: “Professor” is “teacher”, addressed as Mr. or Ms + Last Name.

Universidade: “Professor” is “professor”, always addressed as Mr/Ms/Dr + Last Name or Professor + Last Name.

So you can see why I find it strange to see “teacher .” It wouldn’t be used like that at any level.”

Por mais que seja estranho, eu já estou bem acostumada a ser tratada assim, como era chamada de “tia” pela maioria dos meus alunos antigamente… O nome “Teacher” pra mim se tornou bastante comum, e vocês sabem que chamam seus teachers assim… Eu, pelo menos, chamava os meus ao longo desses 15 anos em sala e mais de 20 que estudo inglês… Mas como estudamos um idioma que não somos nativos, vale a pena saber a forma de tratar nossos futuros professores.

Você já parou para ver que nos filmes não encontramos alunos chamando seus professores de “teacher”?

Um forte abraço!!!

Alê

Cursou Língua Inglesa para aperfeiçoamento pelo Programa Inglês Sem Fronteiras pela CAPES. Ministrou curso de Língua Espanhola em um curso específico preparatório para o ENEM no CCAA de Rio Casca, em Minas Gerais. Atuou como facilitadora de língua inglesa - Pro Jovem Adolescente (2009/2011), na Wizard Idiomas (2005/2009), na Neway Idiomas (2012) e na MinasBrasil Cursos & Idiomas (2015/2016; docente de Inglês Instrumental do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará pelo programa federal PARFOR, onde atuou como bolsista e pelos cursos técnicos em Eventos e Informática para Internet.
COMPARTILHE!

Alessandra Ramalho

Cursou Língua Inglesa para aperfeiçoamento pelo Programa Inglês Sem Fronteiras pela CAPES. Ministrou curso de Língua Espanhola em um curso específico preparatório para o ENEM no CCAA de Rio Casca, em Minas Gerais. Atuou como facilitadora de língua inglesa - Pro Jovem Adolescente (2009/2011), na Wizard Idiomas (2005/2009), na Neway Idiomas (2012) e na MinasBrasil Cursos & Idiomas (2015/2016; docente de Inglês Instrumental do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará pelo programa federal PARFOR, onde atuou como bolsista e pelos cursos técnicos em Eventos e Informática para Internet.

198 comentários em “Teacher? É isso mesmo, produção? – Como tratam os professores nos EUA?

Gostou? Deixe uma resposta!