Verb To Be e seu dilema: ser ou não ser?

Good evening, my love!

E lá vamos nós de novo, mais uma semana!

Bem-vindo/a ao nosso blog!

Eu tenho certeza que você já ouviu falar em Verb To Be, ou senão, vou apresentá-lo a você:

Gostaria de falar um pouco do famoso dilema do ser ou não ser, mas esquecendo um pouco as questões existenciais levantadas por Shakespeare. Quando começamos a aprender inglês um dos primeiros tópicos gramaticais é inevitavelmente o famoso verbo “to be” e como em português ele tem mais de uma tradução nem sempre esse assunto básico é tão básico assim.

Em português temos dois verbos, o ser e o estar, que correspondem ao verbo to be do inglês e isso pode muitas vezes gerar confusão. Vejamos alguns exemplos:

  • I am American – Eu sou americana/o.
  • I am happy – Eu estou feliz.

Há ainda a questão da forma de se falar a idade em português e em inglês. Em português nós temos uma idade:

  • Eu tenho trinta anos.

Em inglês nós somos uma idade, usando dessa forma o verbo to be.

  • I am thirty years old.

Essa pode parecer uma questão muito básica mas na minha experiência como professora de alunos brasileiros já pude observar que muitas vezes alunos com inglês de nível bom, com alguma fluência ainda fazem o erro típico de dizer:

  • I have thirty years old.

Outro erro comum que ocorre principalmente como o verbo to be é usá-lo sem o sujeito como fazemos em português, por exemplo: “Está sol.” muitas vezes ouvi brasileiros dizendo “Is sunny”, traduzindo ao pé da letra, mas em inglês nunca temos uma frase sem sujeito e quando não há um sujeito definido usamos o “it”.

Então o certo seríamos dizer: “It is sunny.”

Esses são erros comuns, mas que podem, numa situação de entrevista de emprego, por exemplo, botar por água abaixo tudo de bom que o entrevistado possa ter dito anteriormente. Então, atenção ao uso do verbo to be e dê uma polida no seu inglês.

Um grande abraço e excelente semana!

Teacher Alê

Cursou Língua Inglesa para aperfeiçoamento pelo Programa Inglês Sem Fronteiras pela CAPES. Ministrou curso de Língua Espanhola em um curso específico preparatório para o ENEM no CCAA de Rio Casca, em Minas Gerais. Atuou como facilitadora de língua inglesa - Pro Jovem Adolescente (2009/2011), na Wizard Idiomas (2005/2009), na Neway Idiomas (2012) e na MinasBrasil Cursos & Idiomas (2015/2016; docente de Inglês Instrumental do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará pelo programa federal PARFOR, onde atuou como bolsista e pelos cursos técnicos em Eventos e Informática para Internet.
COMPARTILHE!

Alessandra Ramalho

Cursou Língua Inglesa para aperfeiçoamento pelo Programa Inglês Sem Fronteiras pela CAPES. Ministrou curso de Língua Espanhola em um curso específico preparatório para o ENEM no CCAA de Rio Casca, em Minas Gerais. Atuou como facilitadora de língua inglesa - Pro Jovem Adolescente (2009/2011), na Wizard Idiomas (2005/2009), na Neway Idiomas (2012) e na MinasBrasil Cursos & Idiomas (2015/2016; docente de Inglês Instrumental do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará pelo programa federal PARFOR, onde atuou como bolsista e pelos cursos técnicos em Eventos e Informática para Internet.

2 comentários em “Verb To Be e seu dilema: ser ou não ser?

  • 26 de março de 2017 em 00:26
    Permalink

    Como se fala “muito obrigado”? seria ‘many thanks”? Valeu

    Resposta
    • 28 de março de 2017 em 08:12
      Permalink

      Good morning, Giorgio! Que bom poder ver seu comentário aqui! Vc é sempre muito bem vindo! Para eu dizer “muito obrigado ” em inglês eu uso a expressão “thanks a lot” que ficará sempre no final da frase. A resposta para “thanks” será sempre “you’re welcome”. Um grande abraço e desculpe a demora…. precisando é só chamar aqui! Teacher Alê.

      Resposta

Gostou? Deixe uma resposta!