Zoologia – Anelídeos

Anelídeos

Os anelídeos são animais enterozoários, triblásticos, celomados, protostômios e dotados de simetria bilateral. Eles possuem sistema nervoso ganglionar, sistema digestório completo e sistema circulatório fechado; realizam respiração cutânea ou branquial e possuem estruturas chamadas metanefrídios que são responsáveis pela excreção.

O corpo dos anelídeos é cilíndrico e segmentado em metâmeros, os quais possuem cerdas de quitina. Essas cerdas auxiliam no deslocamento e ajudam a manter dois indivíduos juntos durante o acasalamento. Além disso, próximo à boca há uma estrutura esbranquiçada, que envolve alguns metâmeros, chamada clitelo e ela está relacionada com a reprodução, como veremos a seguir.

Os anelídeos são divididos em três classes: oligoquetos, poliquetos e hirudíneos.

Os oligoquetos podem ocupar o ambiente terrestre, como a minhoca comum e a minhocoçu, ou o ambiente aquático, como o tubifex. Para analisarmos os aspectos reprodutivos desse grupo escolheremos a minhoca como representante. Ela é monoica e realiza fecundação cruzada, em que os dois indivíduos trocam espermatozoides entre si. Os espermatozoides são eliminados por uma abertura localizada atrás do clitelo e são recebidos por uma estrutura denominada receptáculo seminal da outra minhoca. Os óvulos encontram os espermatozoides e ocorre a fecundação com a formação de vários zigotos, os quais são envolvidos pelo envoltório, dando origem a uma espécie de casulo que é deixada no solo, sendo assim, a fecundação é externa e o desenvolvimento direto.

Os poliquetos são animais aquáticos e possuem muitas cerdas no corpo. Algumas espécies podem possuir brânquias. Poliquetos tubícolas vivem com o corpo enterrado no substrato marinho. Poliquetos nadantes possuem mandíbulas e estruturas sensoriais receptoras de luminosidade. Eles são dioicos e realizam fecundação externa. O zigoto é gerado na água e passa por um estágio larval, ou seja, tem desenvolvimento indireto.

Os hirudíneos são aquáticos ou de ambientes terrestres e úmidos. Eles são parasitas, como as sanguessugas e possuem o corpo mais achatado que o das minhocas. As sanguessugas possuem ventosas na boca e no ânus e também têm laminas na boca que cortam o hospedeiro para obtenção de sangue. Sua saliva contem uma substancia anestésica que permite que ela se alimente sem ter sua presença notada. Em seu tubo digestório existe anticoagulantes possibilitando que o sangue lá seja armazenado por bastante tempo. Ela, assim como a minhoca, é monoica e realiza fecundação cruzada com desenvolvimento direto.

Beatriz tem 19 anos e está em busca de uma vaga no curso de Medicina. Luta por uma Educação de qualidade mais acessível a todos e é por isso que se tornou Colunista de Biologia no EducaHelp.
COMPARTILHE!

Beatriz Silva

Beatriz tem 19 anos e está em busca de uma vaga no curso de Medicina. Luta por uma Educação de qualidade mais acessível a todos e é por isso que se tornou Colunista de Biologia no EducaHelp.

Gostou? Deixe uma resposta!