Zoologia – Platelmintos

Hoje estudaremos nossa linda amiga planária, a grande representante do filo dos platelmintos.

Os platelmintos são vermes achatados de vida livre, que podem ocupar ambientes aquáticos ou solo úmido. Eles são triblásticos, acelomados e possuem simetria bilateral. Possuem sistema nervoso do tipo ganglionar e sistema digestório incompleto, realizando digestão extracelular; A respiração é do tipo cutânea, em que as trocas gasosas são feitas pela superfície corporal. Já o sistema excretor é constituído por protonefrídios dotados de células flamas.

Fisicamente uma planária é achatada dorso-ventralmente; elas possuem dois ocelos que são estruturas fotossensíveis porém não foram imagem.

As plenárias são indivíduos monoicos (os dois sexos no mesmo indivíduo) e são capazes de realizar a fecundação cruzada, um tipo de reprodução sexuada em que dois indivíduos trocam espermatozoides entre si fecundando seus respectivos óvulos. O desenvolvimento embrionário é direto, ou seja, sem formação de larva

Alguns platelmintos são dioicos (sexo separado) e têm desenvolvimento indireto com formação de larva, como a taenia.

As plenárias também são capazes de se reproduzirem assexuadamente por bipartição, quando um indivíduo chega a um tamanho muito avantajado para a espécie e sofre um estrangulamento na região média do corpo, gerando dois novos indivíduos geneticamente idênticos. As planárias tem uma capacidade de regeneração enorme, por isso ao seres cortadas de forma transversal são capazes de gerar novos indivíduos idênticos.

 

Beatriz tem 19 anos e está em busca de uma vaga no curso de Medicina. Luta por uma Educação de qualidade mais acessível a todos e é por isso que se tornou Colunista de Biologia no EducaHelp.
COMPARTILHE!

Beatriz Silva

Beatriz tem 19 anos e está em busca de uma vaga no curso de Medicina. Luta por uma Educação de qualidade mais acessível a todos e é por isso que se tornou Colunista de Biologia no EducaHelp.

Gostou? Deixe uma resposta!